O Coworking tem crescido de forma exponencial nos últimos 10 anos.

Obviamente, com o avanço da facilidade de acesso à tecnologia, e principalmente, com a popularização dos aparelhos digitais, novas formas de negócios e trabalhos surgem.
É nesse sentido que se observa o Coworking; esse processo de conquista de um espaço próprio na rede aberta.

A internet é uma fonte de renda e por isso, muitos trabalhadores tem na internet um porto seguro para
seu sustento. Além disso, diversas empresas tem tornado o trabalho pela internet como padrão de atuação.
Se considerarmos que os escritórios empresariais são pequenos e estressantes, é comum perceber que a necessidade das empresas em relação à sua produtividade tem mudado.

É preciso dar espaço e qualidade de vida ao funcionário para conseguir mais produtividade, e menos custeamento de despesas com transporte, por exemplo.
Assim, para esses trabalhadores e para os trabalhadores independentes, ou free lancers, busca-se um local de trabalho, sem as distrações do home office, e sem o barulho e a falta de privacidade das
cafeterias.

Surge, portanto, o Coworking, que nada mais é do que um espaço físico destinado ao compartilhamento de experiências e de trabalho.

Nesse sentido, o espaço em si é dividido por profissionais da mesma área de trabalho,
ou de diferentes áreas de atuação. Os Coworkings, portanto, apresentam vantagens como o silêncio de um escritório, a liberdade e flexibilidade de horário, a internet de alta velocidade, e principalmente, combate a solidão que esses profissionais enfrentam e que atrapalha o rendimento do trabalho, diminuindo a qualidade de vida dessas pessoas.
O espaço de Coworking é colaborativo, a taxa paga mensalmente para o uso do espaço, ajuda na manutenção do local e supre os gastos com internet, água, e energia elétrica.
A taxa, quando somada a sua conta de internet, água, energia, se você trabalha em casa, em contraponto ao pouco rendimento que seu trabalho possui, é compensatória em virtude de todo o gasto com manutenção e ainda do próprio tempo gasto com o seu espaço de trabalho.

Deste modo, é primordial considerar que o Coworking é uma tendência no ramo empresarial, enquanto microempresa, sendo o trabalho colaborativo, um benefício para o desenvolvimento pessoal e de ideias. O Coworking hoje, pode ser utilizado por diversas áreas; ramos da contabilidade, do gerenciamento de softwares, da programação digital, das artes, e mesmo, ainda, da saúde. Todas essas áreas quando juntas fomentam a busca por um ponto de contato, a colaboração não só financeira, para o crescimento das
empresas que buscam esse modelo de trabalho é essencial.

Existem diversos tipos de empresas que trabalham com Coworking, restaurantes, lavanderias, escolas, clínicas e escritórios, este último, o tipo mais comum. Todos embarcaram em uma rede de sustentabilidade
empresarial.

O Coworking, assim, é indicado para novos profissionais que necessitam da colaboração enquanto escada para o desenvolvimento, e ao mesmo tempo, precisam ainda da disponibilidade do espaço físico enquanto
espaço de trabalho e concentração.

Por fim, o Coworking é uma tendência norte americana que se instalou no Brasil e tende a ficar mais popular e influenciar os modos de produção empresarial.

O empreendedores, assim, utilizam todo o espaço de compartilhamento como um local de desenvolvimento. Tudo parece estar atrelado em função da necessidade de reformular o modo como trabalhamos no século XXI.
Se compreendemos os processos de trabalho como líquidos, é necessário entender que esses processos estão aptos a sofrerem mudanças consideráveis com o desenvolvimento da sociedade, com a preocupação com o ambiente e com a economia criativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Seja Bem Vindo ao seu Dentista em Curitiba :)
Powered by