Covid-19 na Odontologia: cuidados para manter a biossegurança!

A pandemia do covid-19 na Odontologia afetou grande parte dos profissionais, tendo que tomar diversas precauções ao atender pacientes.

Por conta da pandemia, o Conselho Federal de Odontologia (CFO), tendo apoio do Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico (ILAPEO) e do International Team for Implantology (ITI) criou o “Manual de Boas Práticas em Biossegurança para Ambientes Odontológicos”.

Aliás, esse manual não é somente para dentistas, como também para a equipe auxiliar e pacientes, com informações sobre os procedimentos considerados de urgência e emergência odontológica.

No manual é dito como proceder desde a chegada da clínica até a saída, e como proceder com pacientes já confirmados com coronavírus.

Dessa maneira, confira os sintomas do covid-19 (dos mais comuns aos mais graves), para saber se está infectado ou caso algum paciente possa estar:

Sintomas do coronavírus

Primeiramente, os sintomas mais comuns relatados por pacientes:

  • febre
  • tosse seca
  • cansaço

Também confira alguns sintomas menos comuns:

  • dores e desconfortos
  • dor de garganta
  • diarreia
  • conjuntivite
  • dor de cabeça
  • perda de paladar ou olfato
  • erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés

Por fim, os sintomas considerados graves:

  • dificuldade de respirar ou falta de ardor ou pressão no peito
  • perda de fala ou movimento

Covid-19 na Odontologia: recomendações para o dentista

Para o dentista as recomendações começam com a higienização das mãos com água e sabonete líquido ou então a preparação alcoólica a 70%. Logo após, é listado os itens necessários para atender o paciente:

  • óculos de proteção ou protetor facial;
  • máscara cirúrgica;
  • avental;
  • luvas de procedimento;
  • gorro.

No manual também é citado o procedimento da rotina do dentista durante o covid-19 na odontologia, que consiste em:

Desinfectar os sapatos em tapete desinfetante na entrada do consultório, a verificação da temperatura, tirar ornamentos (como anéis e colares), além disso vestir os itens listados acima (a máscara, gorro, etc).

Também é citado como realizar a desparamentação, que é muito importante para evitar uma possível contaminação do cirurgião-dentista e da clínica.

O Manual de Boas Práticas em Biossegurança para Ambientes Odontológicos mostra como atender pacientes que já foram confirmados com covid-19:

  • Fazer um isolamento absoluto e a exposição da polpa se possível, ser feita por meio
  • químico-mecânico manuais;
  • Em casos de contusão de tecidos moles de pacientes confirmados,
  • devem realizar suturas preferencialmente com fio absorvível;
  • O enxágue da ferida deve ser feita lentamente para evitar pulverização.

Por fim, é mostrado dicas para o profissional ao sair da clínica e/ou ao chegar em casa.

Covid-19 na Odontologia: recomendações para o paciente

Algumas recomendações para os pacientes são antes mesmo de sair de casa, como por exemplo: a utilização de máscaras, a higienização das mãos com água e sabão e se necessário utilizar o álcool gel.

Logo após também é indicado ao paciente que peça ao atendente da clínica para checar a temperatura, caso ele não o faça.

Em seguida, confira mais algumas recomendações do Conselho Federal de Odontologia:

  • Prender o cabelo;
  • Evitar brincos, anéis e correntes;
  • Guardar a bolsa ou desinfetar com álcool 70 em spray;
  • Utilizar um protetor para calçados (chamado propé) fornecido pela clínica.

Os pacientes e acompanhantes devem informar na clínica se estão com algum sintoma relacionado ao coronavírus, como por exemplo: tosse, coriza, febre, dificuldade para respirar.

É recomendado que o paciente também faça a desinfecção dos seus calçados em tapete desinfetante bactericida na clínica, e logo após chegar, lavar as mãos novamente e evitar tocar novamente em algo, inclusive o celular.

Assim como o propé, a clínica também deve fornecer ao paciente:

  • gorro de polipropileno (30 gramas)
  • avental em polipropileno (20 gramas de manga longa com elástico)

Ao saírem da consulta, os pacientes devem voltar ao banheiro e higienizar as mãos com água e sabão, secar com papel toalha e então desinfetar novamente com álcool em gel 70%.

Ao sair da clínica é necessário a remoção do propé, tendo cuidado para não tocar na sola e no sapato. Também é preciso remover o gorro pela parte interna, tirar o avental e o depositar no lixo hospitalar da clínica.

Atendimentos considerados urgentes durante o covid-19 na Odontologia:

Os atendimentos urgentes são os que determinam a prioridade para o atendimento na clínica, mas não potencializam o risco de morte do paciente.

Em seguida, confira os atendimentos considerados urgentes:

  • Dor odontogênica aguda (Pulpite)
  • Pericoronarite
  • Alveolite
  • Abscessos dentários ou também periodontais
  • Fratura dentária que causa dor ou então trauma de tecidos moles bucais
  • Necessidade de tratamento odontológico prévio a procedimento médico crítico.
  • Cimentação de coroas ou próteses fixas.
  • Biópsias
  • Ajustes de órteses e próteses que estejam causando dor, comprometendo a função mastigatória da pessoa
  • Finalização de tratamento ou troca de medicação intracanal.
  • Remoção de lesões de cárie extensas ou restaurações que estejam causando dor.
  • Tratamento de necroses teciduais.
  • Mucosites.
  • Trauma dentário com avulsão ou então luxação.

Sobre o Manual de Boas Práticas

O manual foi lançado em abril, a fim de garantir segurança aos profissionais e pacientes nos tratamentos durante o covid-19 na odontologia.

Ele conta com 41 páginas que tem quatro tópicos principais: cuidados a serem adotados no ambiente clínico, pelo Cirurgião-Dentista, pela equipe auxiliar e pelos pacientes.

Confira aqui o Manual Completo de Boas Práticas em Biossegurança para Ambientes Odontológicos e leia na íntegra o documento.

Além disso, o manual também prepara o profissional para lidar com ambientes de alto risco biológico, deixando claro o papel dos profissionais para esclarecer os pacientes e possíveis acompanhantes sobre a propagação do vírus.

Aliás, a propagação do vírus inclui não somente o covid-19, como também qualquer outra doença contagiosa que possa acontecer.

O Conselho Federal de Odontologia também disponibilizou uma versão resumida, para que as clínicas e cirurgiões-dentistas possam dar aos seus pacientes instruções.

Confira AQUI a versão resumida do manual, ideais para os pacientes que querem saber mais sobre como agir durante consultas odontológicas durante a pandemia.

Desse modo, os pacientes também terão orientações a respeito do covid-19 na odontologia, tornando o local mais seguro e bem-preparado.

O material foi criado pelos seguintes cirurgiões-dentistas: Geninho Thomé, Sérgio Rocha Bernardes, Sérgio Guandalini e Maria Claudia Vieira Guimarães.

Open chat
Olá, como podemos ajudar?