Bruxismo: causas, sintomas, tratamento e prevenção

O bruxismo pode ser considerado um problema inofensivo para muitas pessoas, mas isso só faz com que muitas dessas pessoas acabem sofrendo com danos irreversíveis aos seus dentes, além de poder causar outros problemas.

Estima-se que cerca de 20% da população brasileira sofra de bruxismo, o que torna essa uma disfunção que merece muita atenção. Veja a seguir o que é o bruxismo, quais são suas causas, sintomas, que tipo de tratamento pode ser realizado, e outras informações que vão te ajudar a entender se é o momento de procurar ajuda de um dentista.

O que é o bruxismo?

O bruxismo é um distúrbio funcional que tem como principal característica o apertar e ranger dos dentes. É mais comum que isso ocorra durante o período em que a pessoa está dormindo, mas esse distúrbio também pode ocorrer ao longo de todo o dia.

Qual é a diferença entre bruxismo e ATM?

Ao contrário do que se imagina, ATM (articulação temporomandibular) e bruxismo não são palavras diferentes para dar nome ao mesmo tipo de problema, muito pelo contrário.

A ATM é uma articulação que faz a ligação da sua mandíbula ao crânio, responsável por toda a movimentação da mandíbula. Nesses casos, o bruxismo pode ser um dos causadores da DTM (disfunção da articulação temporomandibular), potencializando ainda mais os sintomas dessa disfunção. A DTM é uma disfunção que apresenta vários sintomas e sinais, como dores de cabeça, dor ao bocejar e flacidez dos músculos da mandíbula, que muitas vezes podem acabar ser encontrados em outros problemas.

Por isso é necessário procurar o seu dentista ao sentir notar algum desses sinais e sintomas. Mesmo sendo comum que o bruxismo esteja presente em um quadro de DTM, essa disfunção pode surgir mesmo que não exista bruxismo.

Por que acontece o bruxismo?

Ainda não existe um consenso entre os médicos sobre os fatores determinantes para que uma pessoa desenvolva o bruxismo. Mesmo assim é possível dizer que alguns fatores físicos e psicológicos estão relacionados ao desenvolvimento desse distúrbio. Entre esses fatores é possível apontar: • Refluxo gastroesofágico; • Apneia do sono; • Reflexo de dor de dente ou dor de ouvido, mais comuns em crianças; • Ansiedade; • Frustração; • Dentes superiores e inferiores com alinhamento fora do normal. Outros fatores são considerados de risco e podem colaborar para o surgimento do bruxismo em indivíduos de todas as idades.

Fatores de risco para o bruxismo

Basicamente podemos destacar três fatores de risco mais comuns que podem ser determinantes para que uma pessoa desenvolva essa disfunção. Substâncias estimulantes O consumo frequente de substâncias com propriedades estimulantes é um dos fatores que podem contribuir para aumentar o risco de bruxismo. Substâncias como café, nicotina, álcool e outras drogas ilícitas podem ter papel decisivo para que uma pessoa passe a ter bruxismo.

Personalidade

Mesmo não sendo muito comum quando se fala de distúrbios e outras doenças, a personalidade do indivíduo pode sim aumentar o risco de bruxismo. Pessoas com personalidade mais hiperativa, agressiva ou mesmo competitiva podem desenvolver o distúrbio mais facilmente.

Idade

O bruxismo é um tipo de distúrbio muito comum em crianças, que pode simplesmente desaparecer durante sua fase de crescimento, em alguns casos sumindo completamente durante a adolescência. Ainda assim, não é raro pessoas que mesmo em idade adulta continuem com o distúrbio, ou o desenvolvem já durante a vida adulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Seja Bem Vindo ao seu Dentista em Curitiba :)
Powered by