Biossegurança em odontologia: Entenda porque é tão importante

A Biossegurança em odontologia trata-se de um assunto muito importante quando o assunto é saúde já que prevenir é sempre a melhor a melhor opção, principalmente quando falamos em consultórios odontológicos.

Um consultório de odontologia é um local suscetível a possíveis contaminações de bactérias e, por esse motivo, é fundamental seguir protocolos com o objetivo de manter a segurança de todos, desde os profissionais, até seus pacientes e funcionários.

Quando dentistas e seus funcionários seguem as condutas de biossegurança, é possível oferecer um serviço muito mais seguro e de qualidade, evitando diversos tipos de problemas.

Pensando nisso, neste artigo, falaremos sobre o que realmente é a biossegurança em consultório de odontologia, qual a sua importância e quais são os seus principais procedimentos.

Confira a seguir!

O que é Biossegurança

Biossegurança é uma combinação de procedimentos de segurança com foco na manipulação de organismos que são geneticamente modificados, com o objetivo de proteger o ecossistema e também preservar a saúde e a vida humana.  

Quando falamos em Biossegurança em odontologia, trata-se de um conjunto de regras que são adaptadas aos consultórios com a finalidade de oferecer segurança e proteção para os pacientes, dentistas e sua equipe.

Esses procedimentos e regras são essenciais para reduzir os riscos biológicos que podem ocorrer devido a exposição que os profissionais sofrem a materiais orgânicos, como saliva, sangue e dejetos.

Qual a importância da biossegurança em consultório odontológico

A Biossegurança é extremamente importante para qualquer consultório de odontologia, pois é através de suas regras que é possível promover a proteção de todos que frequentam o ambiente para possíveis riscos biológicos.

Consultórios odontológicos são um dos ambientes que mais exigem procedimentos de biossegurança, pois possuem um grande risco de contaminação.

Essa contaminação pode ocorrer devido a algum vírus ou bactéria que esteja presente na saliva, no sangue ou em secreções respiratórias, que podem estar na boca dos pacientes ou nas mãos dos dentistas ou dos membros de sua equipe. 

A exposição também pode ocorrer através de equipamentos e até mesmo pelo ar.

O risco se torna ainda maior devido ao uso de equipamentos cortantes ou perfurantes, que expõem o dentista ao sangue dos pacientes. 

Além disso, ainda existe a questão da aproximação entre os envolvidos, que não pode ser evitada para a realização de procedimentos odontológicos.

Portanto, seguir o que a Biossegurança determina (regras e procedimentos) proporciona a prevenção de transmissão de doenças, além de reduzir o risco de infeção cruzada. 

Também é importante dizer que esses procedimentos diminuem os riscos dos consultórios sofrerem com penalizações legais e criminais.

Portanto, o responsável de um consultório de odontologia precisa ter amplo conhecimento sobre o assunto para que realmente possa proporcionar um ambiente seguro.

Como a biossegurança em odontologia deve ser aplicada 

Para que você, seus pacientes e sua equipe esteja protegida de possíveis contaminações, é fundamental seguir de forma rigorosa todos as regras de Biossegurança em odontologia. 

Veja abaixo quais são as principais delas!

Assepsia 

O processo de assepsia é composto por um conjunto de medidas que são adotadas com o objetivo de impedir contaminações. Ou seja, os profissionais dentistas devem utilizar as medidas de assepsia com o intuito de evitar, de forma direta ou indireta, a transmissão de microorganismos. 

Algumas das principais medidas que fazem parte do processo de assepsia em consultórios odontológicos são: 

  • Utilizar formas assépticas para realizar o manuseio de aparelhos;
  • Aplicar de forma rigorosa técnicas para a higienização das mãos;
  • Manter a higiene pessoal;
  • Usar os materiais descartáveis de forma adequada;
  • Utilizar luvas, máscaras e outros tipos de equipamentos para proteção;
  • Esterilizar e fazer a limpeza adequada de todos os equipamentos;
  • Fazer o descarte de materiais contaminados de forma adequada. 

Esterilização

Para que microrganismos sejam eliminados (bactérias, protozoários e fungos) é necessário realizar o processo de esterilização. Todos os consultórios odontológicos precisam ter um espaço exclusivo para o reprocessamento dos instrumentos, chamado de Central de Esterilização. 

No mínimo, é necessário que exista pia somente para a lavagem dos instrumentos, bancada para que eles sejam secos e embalados, aparelho esterilizador e armários ou gavetas para o armazenamento instrumental esterilizado. 

A central de esterilização é utilizada para o seguinte fluxo: 

  • Pré-lavagem: onde todos os materiais devem ser imergidos em detergente enzimático por 5 minutos.
  • Lavagem: é o processo mais importante, onde todo o material orgânico será removido, como saliva e sangue.
  • Secagem : onde os materiais são secos utilizando um bom papel toalha ou uma compressa cirúrgica. Nesta etapa também é importante fazer a inspeção visual.
     
  • Embalagem: onde todos os materiais devem ser embalados.
  • Etapa de esterilização: por último, é feita a esterilização dos materiais, para que ocorra a eliminação completa de qualquer forma de microorganismo que esteja presente. 

Limpeza

A limpeza é fundamental para fazer a remoção de qualquer tipo resíduo que esteja em superfícies. O processo pode ser feito de forma manual, ou seja, a limpeza ocorre manualmente com o auxílio de escovas adequadas para cada tipo de superfície ou item. 

A limpeza também pode ser feita de forma mecânica. Neste caso, o procedimento é automatizado com lavadoras com jatos de água ou com ultrassom de baixa frequência. 

Imunização

Outro procedimento muito importante e que faz parte da Biossegurança em Odontologia é a vacinação. Isso é essencial para que ocorra a imunização dos profissionais de consultórios odontológicos, já que ele são diariamente expostos a riscos de contaminação. 

As principais vacinas a serem aplicadas e que devem ser mantidas em dia são: 

  • Hepatite A e B;
  • Tétano e Difteria;
  • Gripe;
  • Varicela;
  • Tuberculose (BCG);
  • MMR Tríplice Viral – Rubéola, Sarampo e Caxumba;
  • Tríplice bacteriana para adultos. 

Conclusão sobre Biossegurança em odontologia

Como você pôde ver, a Biossegurança em odontologia deve estar presente em qualquer consultório odontológico, já que através dela é possível proporcionar segurança para todos quando se trata de risco biológico e assim evitar transmissões de doenças. 

Além de tornar o consultório seguro e pronto para atender os pacientes com a melhor qualidade possível, ao implementar os procedimentos de Biossegurança os consultórios também reduzem a possibilidade de sofrerem com penalizações jurídicas. 

Por esse motivo, é fundamental que todas as medidas de segurança sejam tomadas, sempre seguindo as recomendações de Segurança e Saúde no Trabalho em serviços de Saúde. 

Aqui na Livedent nós adotamos os mais rígidos protocolos de biossegurança para garantir que nossos clientes e funcionários tenham um ambiente totalmente seguro para a realização dos mais diversos procedimentos odontológicos.Entre em contato agora mesmo com a nossa Equipe de Atendimento e agende uma visita

Open chat
Olá, como podemos ajudar?